Proposta para reduzir o consumo de energia

Publicado em 16/07/2014

O DASOL da ABRAVA também se movimenta em várias frentes visando ampliar a presença do aquecimento solar no país, reduzir o consumo de energia elétrica hoje utilizada no aquecimento de água e contribuir assim para a diversificação da matriz energética.

Em fevereiro deste ano, o DASOL da ABRAVA enviou à Presidenta Dilma Rousseff e aos ministros da Casa Civil, Minas e Energia, Cidades e Meio Ambiente as linhas gerais de um mplo programa de incentivo à massificação da tecnologia dos sistemas de aquecimento solar de água (SAS), evitando o maior consumo de energia elétrica no horário entre 17h e 22h.

Entre os principais pontos da proposta está a adoção de um programa de conscientização junto a governos, empresas, instituições e consumidores sobre os benefícios do aquecimento solar. O setor também pleiteia o lançamento de um Proposta para reduzir consumo de energia programa de incentivo para facilitar a aquisição de aquecedores solares de água. A indústria defende ainda a extensão do aquecimento solar a todas as moradias do programa federal Minha Casa Minha Vida. Atualmente, o benefício é previsto somente para as casas unifamiliares da faixa 1 (para famílias com renda de até R$ 1.600,00).

Segundo cálculos do DASOL da ABRAVA, a extensão desse programa para outras faixas de renda e habitações multifamiliares do Minha Casa Minha Vida significaria a implantação do aquecimento solar em aproximadamente 1 milhão de moradias a serem contratadas. Pelas regras atuais, está prevista a instalação de SAS em apenas 263 mil moradias. Os fabricantes reivindicam que a tecnologia solar seja adotada nos programas habitacionais estaduais e municipais e em construções financiadas com recursos governamentais